Infecção urinária na gravidez: como evitar problemas para você e o bebê

Apesar de ser um quadro comum e de fácil tratamento, durante a gestação a doença pede cuidados e muita atenção

Corpo & Saúde
regenesis-mulher-e-gestacao-infeccao-urinaria

Ela é uma velha conhecida de muitas mulheres. E não é à toa: de acordo com estimativas da Sociedade Brasileira de Nefrologia, a infecção urinária vai atingir a cerca de 50% delas em algum momento da vida, mas pode ser controlada com relativa simplicidade. Já quando falamos de uma infecção urinária na gravidez, o assunto muda de tom e pede cuidados extras, muitos exames e atenção redobrada para garantir a tranquilidade da mamãe e do bebê. 

Isso porque existe uma queda normal de imunidade da gravidez, prejudicando a capacidade do organismo em combater a infecção. Quem faz o alerta é a Médica Ginecologista e Obstetra Klissia Pires Souza:

“Infecções urinárias na gestação nem sempre apresentam sintomas, mas podem trazer desfechos obstétricos desfavoráveis quando não tratadas”, afirma.

Estima-se que entre 17% e 20% das gestantes apresentam algum episódio de infecção do trato urinário (ITU), que acabam provocando um expressivo percentual de 60% dos partos prematuros.

De olho no xixi

Os principais sintomas da infecção urinária são: 

● dor e/ou dificuldade para urinar;

● desejo miccional constante (aquela sensação de bexiga cheia, mesmo que tenha pouco xixi);

● saída de pequena quantidade de urina a cada micção;

● perda de urina (antes de conseguir chegar ao banheiro).

Mas a principal mudança do quadro durante a gravidez é que muitas vezes a mulher não percebe qualquer desses sinais.

“A gestante pode não ter nenhum sintoma, ou ter apenas sintomas inespecíficos, o que dificulta o diagnóstico. Por isso, durante o pré-natal são realizados exames de urina simples e urocultura com frequência para identificar a infecção. A gravidez é uma das poucas situações em que a infecção urinária assintomática deve ser tratada”, explica Klissia.

O tratamento requer antibióticos, mas apenas os que não apresentam riscos de danos para o feto, sempre prescritos pelo médico.


SAIBA MAIS


Prevenir é o melhor remédio

A boa notícia é que as medidas para prevenir a infecção urinária são simples e bastante conhecidas entre as mulheres, e incluem:

● ingerir bastante líquido e fazer bastante xixi;

● evitar segurar a urina; 

● cuidar da higiene da região genital; 

● ir ao banheiro após todas as relações sexuais;

● utilizar calcinhas de tecidos respiráveis, principalmente algodão;

● e durante a gravidez, fazer exames de rastreio de rotina, mesmo se não houver sintomas.

regenesis-site-mulher-e-gestacao-parceiros-kissia

Klissia Pires Souza é Médica Ginecologista e Obstetra especializada em Reprodução Humana. Também é a supervisora do Programa de Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia do HU Maria Aparecida Pedrossian da UFMS e mestre em Ciências da Saúde. Ela está presente no Instagram como @dra.klissia. 

logo-regenesis-premium-home

Regenesis é uma linha completa de suplementação com ciência para tentantes e gestantes.

O Regenesis Premium possui 600mg de Ômega-3, Metilfolato (a forma ativa do ácido fólico), 2.000 UI de vitamina D, Ferro além de outras 13 vitaminas e minerais.
Seu suplemento vitamínico durante a gestação!

Conheça a nossa linha de produtos e
encontre a farmácia mais próxima de você.

06-08-2020
como evitar infecção urinaria na gravidez como tratar infecção urinária na gravidez infecção urinária e gravidez infecção urinária em gestantes infecção urinária gravidez cefalexina infecção urinária na gestação infecção de urina na gestação infecção urinária na gravidez infecção urinária na gravidez como tratar infecção urinária na gravidez precisa de repouso infecção urinária na gravidez sintomas infecção urinária na gravidez tratamento caseiro remedio para infecção urinaria na gravidez sintomas de infecção urinária na gravidez
Gostou? Compartilhe com sua rede!

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Jacqueline
Jacqueline
7 meses atrás

Gostaria de saber o que é placentite e funiculite? Sofri um aborto as 21 semanas e 4 dias. Obrigada!

daniela martins
6 meses atrás
Reply to  Jacqueline

Olá Jaqueline,

Sentimos muito pela sua perda!

Nesse caso específico, é importante investigar a causa do seu aborto junto a um ou mais profissionais da saúde.

Desejamos sorte em sua jornada!