Ácido fólico ou metilfolato: diferenças | Mulher e Gestação

Ácido fólico ou metilfolato? Entenda a diferença entre os dois

Ácido fólico ou metilfolato: diferenças | Mulher e Gestação

Iniciar a suplementação do ácido fólico é um dos passos mais importantes antes de engravidar e durante a gravidez. Ao observar os ingredientes nas embalagens de suplementos, porém, é comum encontrar o nome ácido fólico ou metilfolato. Afinal, eles são a mesma coisa? Qual é melhor tomar durante a gravidez?

Para responder essa questão, é preciso entender a relação entre o folato, o ácido fólico e o metilfolato. Para isso, conversamos com a Ginecologista e Obstetra Dra. Mariana Rosário, que fala sobre a diferença entre esses ingredientes. Veja no artigo a seguir!

Ácido fólico ou metilfolato: qual a diferença?

Tanto o ácido fólico quanto o metilfolato são derivados de um mesmo nutriente encontrado na natureza: o folato, também conhecido como vitamina B9. Em sua forma natural, ele está muito presente em folhas verde-escuras, como o espinafre e a couve. 

“O ácido fólico é a forma sintética do folato, produzida totalmente em laboratório”, explica a ginecologista. 

Segundo a médica, uma vez ingerido, o ácido fólico precisa ser metabolizado pelo organismo para se transformar em sua forma ativa, chamada de metilfolato. É o metilfolato (ou seja, o ácido fólico metabolizado) que realmente age no organismo. 

O metilfolato é, portanto, a vitamina B9 em sua forma natural e ativa e o ácido fólico é a versão sintética do folato.

Faz diferença ingerir ácido fólico ou metilfolato?

Depende. Isso porque, segundo a Ginecologista, cerca de 30 a 50% da população possui uma mutação que impede a transformação do ácido fólico em metilfolato. Sua ação, portanto, fica reduzida.

“A mutação na enzima metiltetrahidrofolato redutase (MTHFR) é responsável por uma das reações em toda a cadeia de metabolização do ácido fólico em metilfolato. Trata-se de uma mutação genética que geralmente é transmitida”, conta a médica.

Como a maioria das mulheres não sabe se apresenta essa mutação, a médica conta que a indicação é sempre prescrever o metilfolato, pois assim há garantia de que ele agirá no organismo da futura mãe.

Quais são os benefícios do folato para a gravidez?

A Dra. Mariana explica que o principal benefício do folato para gestantes está na prevenção de defeitos na formação do tubo neural, que podem acarretar em doenças no sistema nervoso central do bebê. 

Esse nutriente é tão importante que, desde que o enriquecimento de farinhas de trigo e de milho com ferro e ácido fólico tornou-se obrigatório no Brasil, a prevalência de doenças do tubo neural em bebês caiu 30% no país.

Agora que você já sabe a diferença entre o ácido fólico e o metilfolato, converse com o seu obstetra para descobrir qual é o mais indicado para você. 

E aproveite para compartilhar esta matéria com mais mulheres, já que a ingestão de folato deve ser realizada o mais cedo possível por quem pretende engravidar!

Dra. Mariana Rosario - Ginecologista e Obstetra | Mulher e Gestação

Dra. Mariana Rosário é Médica Ginecologista e Obstetra e atua em São Paulo (SP). Em seu perfil no Instagram ela aborda os mais variados assuntos sobre gestação. Acompanhe: @dramariadorosariogineco

logo-regenesis-premium-home

Regenesis é uma linha completa de suplementação com ciência para tentantes e gestantes.

O Regenesis Premium possui 600mg de Ômega-3, Metilfolato (a forma ativa do ácido fólico), 2.000 UI de vitamina D, Ferro além de outras 13 vitaminas e minerais.

Seu suplemento vitamínico durante a gestação!

Conheça a nossa linha de produtos e
encontre a farmácia mais próxima de você.