Precisamos falar sobre depressão pós-parto (e também na gravidez!)

A gravidez é um período de muitas emoções, mas algumas podem ser muito mais difíceis de lidar. Conhecer os principais sintomas de uma possível depressão nesse período é o primeiro passo para superá-la

Corpo & SaúdeMaternagem
regenesis-site-mulher-e-gestacao-depressao-pos-parto

Alterações de humor, do sono e da libido, fadiga, tristeza profunda, dificuldade de concentração, desinteresse pelas atividades do dia a dia e até mesmo doenças psicossomáticas: de acordo com a Sociedade Brasileira de Psiquiatria, esses sintomas típicos de um quadro depressivo também podem indicar uma depressão na gestação ou uma depressão pós-parto. A diferença é que, no segundo caso, o quadro é acrescido da sensação de incapacidade de cuidar do bebê ou do desinteresse por ele. De acordo com estudo publicado pela Fundação Oswaldo Cruz em 2016, no Brasil, 25% das mães passam por isso.

Mas qual a diferença entre tristeza e depressão?

As emoções que envolvem todo o processo da maternidade costumam ser muito intensas, por isso a Psicóloga Mariana Garcez Ribeiro, especializada em puerpério, alerta:

todo o ciclo gravídico-puerperal, que compreende o período da gestação, parto e puerpério, é considerado um período de risco para o psiquismo, devido à intensidade da experiência vivida pela mulher. Por isso é muito importante que tanto a gestante, quanto a mulher que acabou de parir estejam assistidas, tenham uma rede de suporte que as ampare. Isso vale para as questões práticas da rotina de cuidados com o bebê e também para suas necessidades primordiais de alimentação, descanso e bem estar. E se algum dos sintomas perdurarem por mais de 30 dias, é necessário procurar ajuda profissional – que, no caso da depressão, exige acompanhamento psicológico e psiquiátrico”, completa.

Baby blues

Segundo Mariana, existe um quadro semelhante à depressão pós-parto, mas com sintomas menos intensos e que não incapacita a mulher nesse processo.

“A Tristeza Materna, que vem do inglês Baby Blues, é um estado de humor depressivo, de sensibilidade extrema e que condiz com as muitas tarefas de elaboração psíquica que a mulher precisa fazer neste período para constituir-se como mãe daquele bebê que acaba de chegar. Esse quadro acomete cerca de 80% das mulheres e costuma aparecer a partir da primeira semana após o parto”, comenta.

Como pedir ajuda?

Na maior parte das vezes, uma rede de apoio formada pelos familiares, mas também por amigos, vizinhos ou mesmo profissionais da saúde, pode ser fundamental para ajudar a mulher a superar ou mesmo a não desenvolver o quadro.

Se a gestante ou a mãe não tem pessoas com quem se sinta à vontade para pedir ajuda, vale fazer uma busca por grupos de apoio que tanto podem ser formados por profissionais, como por outras mães organizadas para se ajudar. O Instituto Gerar, por exemplo, oferece grupos de apoio e uma rede de profissionais especializados em atender a essas demandas tão importantes, em diversos Estados do país. Em São Paulo, na capital, o grupo Primeiras Histórias, do qual Mariana faz parte, conta com uma rede de psicólogas especializadas em puerpério e em atendimentos domiciliares.

Como ajudar?

Como diz o ditado, “se conselho fosse bom, não seria dado”, por isso Mariana recomenda que quem acompanha uma gestante ou uma mãe recém-nascida ofereça seu apoio e sua presença, deixando de lado os famosos “palpites”.

“Nesse momento, tudo o que a mãe precisa é ser apoiada e não julgada, portanto são importantes as atitudes de compreensão por parte daqueles que estão ao seu lado, para que a mulher se sinta à vontade para dizer como se sente de verdade”, finaliza. 

regenesis-site-mulher-e-gestacao-parceiros-2

Mariana Garcez Ribeiro é Psicanalista e acompanhante terapêutica. Ela atende em São Paulo e é membro do grupo Primeiras Histórias, especializado no atendimento domiciliar a mães e gestantes.

O assunto te interessou? No vídeo abaixo, a Dra. Mariana Rosário também abordo tema e dá algumas orientações para quem está passando por isso.

logo-regenesis-premium-home

Regenesis é uma linha completa de suplementação com ciência para tentantes e gestantes.

O Regenesis Premium possui 600mg de Ômega-3, Metilfolato (a forma ativa do ácido fólico), 2.000 UI de vitamina D, Ferro além de outras 13 vitaminas e minerais.
Seu suplemento vitamínico durante a gestação!

Conheça a nossa linha de produtos e
encontre a farmácia mais próxima de você.

20-12-2019
baby blues depressao depressão depressão pós parto sintomas depressão na gestação depressão na gravidez depressão na gravidez como tratar depressão pós parto tardia depressão pós-parto depressão pós-parto o que é? o que é depressão pós parto puerpério
Gostou? Compartilhe com sua rede!

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments