regenesis-mulher-e-gestacao-aborto-espontaneo

Aborto espontâneo: por que ele acontece e o que você pode fazer para evitá-lo

Imagem de texto sobre aborto espontâneo – Mulher e Gestação

O receio do começo

Uma das grandes preocupações do primeiro trimestre de gravidez, o aborto espontâneo é a perda involuntária da gestação até a 20ª semana, por volta do 5º mês. Essa perda pode acontecer por diversos motivos, dos hormonais, como a baixa dosagem de progesterona produzida pelos ovários, aos fisiológicos, incluindo o colo curto do útero ou picos de hipertensão.

“Nem sempre o aborto espontâneo apresenta sinais, como sangramento e contrações, que são os clássicos, ou é possível perceber essa possibilidade na ultrassonografia, quando notamos um descolamento da placenta”.

Explica a Dra. Cristiane Colombo, Médica Ginecologista e Obstetra.

Você não está sozinha

A cada 100 mulheres, entre 10 e 20 passarão pela experiência de um aborto espontâneo até a 20ª semana. Desses episódios, cerca de 80% dos casos acontecem até a 12ª semana – o que explica a discrição de muitas famílias em esperar até o fim do primeiro trimestre para anunciar a gestação.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, alguns fatores potencializam o risco para o aborto espontâneo:

● idade: as chances de ocorrência aumentam para 40% aos 40 anos, e até 80% aos 45 anos;

● histórico de outras perdas gestacionais;

● substâncias como cigarro, álcool, drogas e anti-inflamatórios não hormonais;

● algumas doenças infecciosas, metabólicas e hormonais, como o diabetes.

Para (quase) todo mal, a cura

Em caso de histórico de abortos ou mesmo a constatação de descolamento de placenta, alguns cuidados são indicados para a gestante, incluindo repouso, restrição de relações sexuais, o uso de progesterona (via oral ou vaginal) e até mesmo a cerclagem do útero – um procedimento cirúrgico para “amarrar” o colo uterino para que a gestação possa evoluir. Em 2017, a apresentadora Eliana passou por essa cirurgia na gravidez do segundo filho.

“Muitas vezes, na primeira gravidez, é mais difícil prevenir, mas se já existe pelo menos um aborto espontâneo no histórico da mulher, fazemos um acompanhamento mais minucioso e individualizado para que as próximas gestações sejam saudáveis e tranquilas”.

Analisa Dra. Cristiane.

O acompanhamento médico é a grande chave para a prevenção: fazendo exames completos e análises minuciosas do histórico e do estado atual de saúde, é possível verificar condições que aumentam as chances e os riscos de aborto espontâneo – como trombofilia, problemas fisiológicos no útero, obesidade ou baixo peso, entre outros. A adoção de um estilo de vida mais saudável também ajuda a diminuir os riscos de aborto espontâneo.

Para (quase) todo mal, a cura

Em caso de histórico de abortos ou mesmo a constatação de descolamento de placenta, alguns cuidados são indicados para a gestante, incluindo repouso, restrição de relações sexuais, o uso de progesterona (via oral ou vaginal) e até mesmo a cerclagem do útero – um procedimento cirúrgico para “amarrar” o colo uterino para que a gestação possa evoluir. Em 2017, a apresentadora Eliana passou por essa cirurgia na gravidez do segundo filho.

“Muitas vezes, na primeira gravidez, é mais difícil prevenir, mas se já existe pelo menos um aborto espontâneo no histórico da mulher, fazemos um acompanhamento mais minucioso e individualizado para que as próximas gestações sejam saudáveis e tranquilas”.

Analisa Dra. Cristiane.

O acompanhamento médico é a grande chave para a prevenção: fazendo exames completos e análises minuciosas do histórico e do estado atual de saúde, é possível verificar condições que aumentam as chances e os riscos de aborto espontâneo – como trombofilia, problemas fisiológicos no útero, obesidade ou baixo peso, entre outros. A adoção de um estilo de vida mais saudável também ajuda a diminuir os riscos de aborto espontâneo.

regenesis-site-mulher-e-gestacao-parceiros-cristiane-navarro

Dra. Cristiane Navarro Colombo, CRM 134443 SP, é Médica Ginecologista e Obstetra,  e tem uma clínica em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo

logo-regenesis-premium-home

Regenesis é uma linha completa de suplementação com ciência para tentantes e gestantes.

O Regenesis Premium possui 600mg de Ômega-3, Metilfolato (a forma ativa do ácido fólico), 2.000 UI de vitamina D, Ferro além de outras 13 vitaminas e minerais.
Seu suplemento vitamínico durante a gestação!

Conheça a nossa linha de produtos e
encontre a farmácia mais próxima de você.